quinta-feira, 24 de março de 2011

O Tigre - Poema de William Blake


   The Tiger, é um poema lírico que se concentra na natureza de Deus e sua criação. Foi publicado em 1794 numa coleção entitulada "Songs of experience".

Tigre, tigre que flamejas
Nas florestas da noite.
Que mão que olho imortal
Se atreveu a plasmar tua terrível simetria ?

Em que longínquo abismo, em que remotos céus
Ardeu o fogo de teus olhos ?
Sobre que asas se atreveu a ascender ?
Que mão teve a ousadia de capturá-lo ?
Que espada, que astúcia foi capaz de urdir
As fibras do teu coração ?

E quando teu coração começou a bater,
Que mão, que espantosos pés
Puderam arrancar-te da profunda caverna,
Para trazer-te aqui ?
Que martelo te forjou ? Que cadeia ?
Que bigorna te bateu ? Que poderosa mordaça
Pôde conter teus pavorosos terrores ?

Quando os astros lançaram os seus dardos,
E regaram de lágrimas os céus,
Sorriu Ele ao ver sua criação ?
Quem deu vida ao cordeiro também te criou ?

Tigre, tigre, que flamejas
Nas florestas da noite.
Que mão, que olho imortal
Se atreveu a plasmar tua terrível simetria ?

SIMBOLISMO: 

O Tigre: O mal (ou Satanás)
O Cordeiro: O bem (ou Deus)
Longínquo abismo: O inferno
Céus: O Paraíso

2 comentários:

  1. Esse poema tb aparece no segundo episodio do Bates Motel

    ResponderExcluir
  2. também aparece no filme, Eu não sou um psicopata.Que por sua vez,é um ótimo filme.

    ResponderExcluir